Copo de 3: PROVA Francisco Nunes Garcia Reserva 2001

10 Outubro 2006

PROVA Francisco Nunes Garcia Reserva 2001

Vinho da zona de Moura, com a vinha localizada perto da margem do rio Guadiana, os terrenos são muito pobres (calhau rolado e xisto), e onde as temperaturas altas se fazem sentir acompanhadas de períodos largos de seca.
Foi no ano de 1999 que tudo começou, o Engº Francisco Nunes Garcia lança para o mercado 3 vinhos, um Aragonês, um Alicante Bouschet e um Reserva, nas duas colheitas seguintes apenas se iria manter o Reserva, com o andar do tempo é colocado no mercado o Convento da Tomina, mas é com os seus Reservas que este produtor se tem afirmado cada vez mais no mercado de vinhos de alta qualidade, recentemente e já na sua nova adega que lança o seu topo de gama o António Maria 2002.
Aqui em prova temos provavelmente o melhor Reserva desta casa:

Francisco Nunes Garcia Reserva 2001
Castas: Aragonês, Alicante Bouschet, Trincadeira e Cabernet Sauvignon - Estágio: 10 meses em carvalho francês - 13,5% Vol.

Tonalidade granada escuro de boa concentração, um vinho que se mostra escuro.
Nariz inicialmente fechado, abre com o tempo mostrando um vinho de grande categoria,denso com fruta vermelha muito madura (amora, cereja, groselha) ligeira compota e fruta passa, as notas derivadas da barrica são de grande qualidade e encontram-se integradas num bouquet de grande nível (baunilha, torrados, tabaco, café, fumo, especiarias) pelo fim destaque para leve floral que se junta a vegetal e algum balsâmico no final.
Boca bem estruturada, harmonioso com a fruta e ligeira compota a marcar presença em conjunto com notas do estágio em barrica, o perfil mantém-se como no nariz, elegante e muito sedutor, tem uma bela passagem de boca, frescura suficiente, taninos a não incomodar, um vinho que conjuga força com finesse, tudo isto com ligeiro balsâmico num final que se mostra com persistência alta.

Um vinho que é classe pura, um dos grandes do Alentejo, junta força com equilibrio e harmonia, fruta muito bem ligada com a barrica (grande trabalho de madeiras), está a dar uma prova de grande nível e merece uma prova atenta. É um vinho que dá uma grande prova quando é colocado à venda, mas pode ser esquecido por uns anos na garrafeira que não nos vai deixar ficar mal. Preço a rondar os 20€ num vinho com excelente relação preço/qualidade.
17,5

3 comentários:

Conjurado disse...

É um dos meus vinhos favoritos, tenho de tirar a rolha a mais uma para me relembrar hehe

Miguel disse...

Provei o 2000. Não conhecia e fiquei adepto. Tenho o 2001 para prova.

Nuno de Oliveira Garcia disse...

João, como provavelmente sabes gosto muito dos vinhos do FNG (e do Melícias).
Tive a sorte de fazer uma prova vertical dos vinhos dele - e que consta no "Saca a Rolha" - e este de 2001 é, de facto, dos melhores. E com capacidade de guarda, a meu ver.
O António Maria é um registo um pouco diferente, mais exuberante (uma bomba de cor, concentração e aromas), mas menos "amigo da mesa".

Um forte abraço,

PS - 2001 foi uma óptima vindima, hoje, 5 anos depois, começa-se a notar bem.

 
Powered By Blogger Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.