Copo de 3: René Engel Grands-Échezeaux Grand Cru 2000

12 novembro 2007

René Engel Grands-Échezeaux Grand Cru 2000

Seguindo em França desta vez vamos fazer um tour até à região da Borgonha, mais propriamente em Côte de Nuits, e especificamente em Vosne-Romanee.
É aqui que fica o Domaine René Engel, que ficou com o nome do seu criador, René Engel nascido em Vosne-Romanée em 8 de Março de 1894. Em 1949 o seu filho Pierre Engel toma o lugar do pai que se retira e conduz o Domaine até 1981, ano em que viria a falecer. O seu pai René ainda iria viver mais 5 anos até 1986. Surge na sucessão um dos quatro filhos de Pierre, Philippe, que viria a tomar conta do Domaine até 2005, ano em que a tragédia se abate sobre ele. A grande preocupação deste senhor do vinho era deixar um herdeiro que continuasse a arte que já vinha de família, o que não chegou a acontecer.
O Domaine tem aproximadamente 7ha de vinha, de onde para este Grands-Echézeaux apenas contribuem 0,5ha com 75 anos aproximadamente.

René Engel Grands-Échézeaux 2000
Castas: Pinot Noir - 13,5% Vol.

Nariz a mostrar-se fechado e a pedir que o deixem respirar para se mostrar convenientemente. Certo é que mostra-se apenas o que a idade lhe permite pois ainda tem muito que dar. Por agora mostra-se com bela densidade aromática, inicialmente mostra-se com couro, algum animal que se vai embora com algum tempo e paciência, dando lugar a fruta madura (ameixa, amora, cassis) com algumas notas fumadas juntamente com toque de musgo. Ligeira brisa especiada passa entre a complexidade que parece esconder algo mais. Leve cacau e fundo mineral. Tudo em grande equilíbrio e finesse, mas sempre em boa complexidade e concentração.
Boca de entrada fina e complexa, vai em crescendo na boca com frescura presente e correcta, um vinho muito bem balanceado nas suas vertentes, harmonia da estrutura que ampara todo o vinho. Num plano aristocrático mostra já algum arredondamento mas diz que tem pernas para durar, já com grande espacialidade tal como profundidade. Em fundo um toque terroso muito subtil mas ao mesmo tempo interessante, num longo final de boca.

Alia concentração a harmonia, algo que merece ser conhecido, e com uma margem de progressão em garrafa muito grande. Frescura sentida em conjunto que marca pela sua diferença e pelo belo conjunto que mostra.
18,5

4 comentários:

Anónimo disse...

Viva novamente...

E pena o preco, que deve ir para cima dos 100euros... e isto num ano mediano em qualidade para a borgonha. Sao de facto vinhos unicos mas a precos estratosfericos...Dai te ter dito que em franca aposto normalmente no Chateauneuf-du-Pape.
Mas estou cheio de inveja destas provas, caro Alentejano :)

Abracos
Pedro Guimaraes

Miguel disse...

Realmente são grandes vinhos e grandes provas. Parabéns João

Kroniketas disse...

Ih, compadre, isto é que tem sido dar-lhe bem, hein? Grandes copadas!

João Barbosa disse...

Este causou-me inveja... muita inveja! :-D

 
Powered By Blogger Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.