Copo de 3: Marques de Casa Concha - Chardonnay 2006

27 Novembro 2008

Marques de Casa Concha - Chardonnay 2006

A história remonta ao ano de 1883 quando Don Melchor Concha y Toro, um distinto advogado chileno, decide apostar na zona do Valle del Maipo para a produção de vinho. Tanto as castas escolhidas como o enólogo seriam de proveniência Francesa e volvidos todos estes anos, actualmente a casa Concha y Toro é apenas e só a principal exportadora de vinhos de toda a América Latina e uma das marcas mais importantes a nível mundial com a marca Casillero del Diablo a afirmar-se como um dos vinhos mais vendidos no mundo.
Se por um lado a quantidade de vinho produzido é de assinalar, temos de destacar a qualidade que intrinsecamente fica ligada a essa mesma quantidade, resultando em vinhos com grande relação preço/qualidade que se destacam num mercado global cada vez mais saturado e exigente.

É no Valle del Maipo, a mais famosa região produtora de vinhos do Chile, e mais precisamente na D.O. de Pirque, das vinhas de Santa Isabel, influenciadas pelos Andes é a mais fresca zona de todo o Valle del Maipo, que nos chega o vinho em prova.

Marques de Casa Concha - Chardonnay 2006
Castas: 100% Chardonnay - Estágio: Fermentação ''sur lies'' durante 11 meses, em barrica de carvalho francês (32%) nova e restante (68%) de 2º e 3º ano - 14% Vol.

Tonalidade amarelo dourado de leve concentração.

Nariz em que se sente uma imediata sintonia entre a fruta presente e a madeira por onde passou. É com notas de ananás e nuances tropicais, pêssego e alguma outra nota de melão bem maduro, que se funde num ligeiro amanteigado, e sensações de frutos secos torrados. É neste conjunto elegante a transmitir algum aconchego, que no final se vislumbram ligeiras notas minerais, como que a complementar com um toque de frescura.

Boca a entrar muito redondo e harmonioso, com grande sintonia com a prova de nariz, onde a fruta marca presença com notas da passagem por madeira muito bem integradas. Sente-se boa dose de untuosidade com alguns frutos secos torrados, tudo em espacialidade mediana com boa presença e em final ligeiramente mineral.

Tal como o exemplar de Cabernet Sauvignon, este vinho mostra-se a um nível muito apetecível e com qualidade bem acima da média, preço a rondar os 13€. Merece prova atenta, acompanhando por exemplo, um bacalhau com natas.
16,5

Sem comentários:

 
Powered By Blogger Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.