Copo de 3: Adega de Pegões Colheita Seleccionada branco 2008

13 Maio 2009

Adega de Pegões Colheita Seleccionada branco 2008

Voltando a repetir o que aqui já foi dito, este branco é insistentemente colheita após colheita, um dos vinhos brancos que melhor relação qualidade/preço apresenta no mercado nacional.
Produzido pela Cooperativa Agrícola de Santo Isidro de Pegões, é daqueles vinhos que independentemente do ano de colheita, se compra sem pensar muito, aliando a um preço sempre sensato e de certo modo ''controlado'', apesar de nos últimos tempos ter tido alguns ajustes onde se notou um aumento de produção, um preço ligeiramente mais alto e uma alteração no lote final em que deixa de constar a Pinot Blanc.

Adega de Pegões Colheita Seleccionada Branco 2008
Castas: Chardonnay, Arinto e Antão Vaz - Estágio: 4 Meses nas pipas onde fermentou com Batônnage - 12,5% Vol.

Tonalidade amarelo citrino com leve toque dourado.

Nariz a apresentar-se fresco e limpo de aromas, boa dose de fruta onde a vertente tropical (ananás, maracujá, banana) se mistura com notas de citrinos e algum pêssego. A fruta parece ficar suportada por um fio de geleia que lhe confere um toque agridoce, notas florais (laranjeira) marcam presença. Madeira (baunilha, tosta) menos presente do que era costume nas últimas colheitas, que aparece com tempo de copo, mostrando novamente um belo de conjunto, revelando-se harmonioso e com uma delicada complexidade, com final a mostrar-se fresco e mineral.

Boca com entrada fresca e frutada, sente-se algum arredondamento, resultante da passagem por madeira, resultante uma maior envolvência e equilíbrio de todo o conjunto. Baunilha e suave untuosidade marcam a passagem de boca, com ponta vegetal sem incomodar muito em final de boa persistência e de cariz mineral.

A conversa que tenho tido ultimamente com um amigo destas andanças vínicas, levou a formular uma ligeira opinião sobre este vinho, pois apesar da indiscutíel apetência que continua a demonstrar, tem vindo a mudar ligeiramente nos últimos dois anos. Talvez se deva a um possível aumento da produção, talvez se deva à saída da Pinot Blanc que antes contribuia com 25% do lote final, talvez se deva às próprias colheitas... independentemente de tudo isto, este vinho subiu o preço no Pingo Doce passando agora a custar bem mais de 3€ quando se comprava a menos (pouco mas menos). Vamos esperar que a sua evolução não seja tão precoce como a anterior colheita, com uma nota final a revelar ajuste, tal como tem sofrido o vinho em si.
15,5

2 comentários:

Pratas disse...

Concordo totalmente. Este vinho já foi caro, depois baixou para 2.99 com a mesma qualidade, agora volta a subir e a qualidade de facto tem vindo a decrescer. Espero continuar a fazer parte das minhas apostas.

Copo de 3 disse...

Eu há certas coisas que não chego a entender, e a ligeira quebra qualitativa neste vinho é uma delas. A conversa de que foi derivado do ano não parecer colar aqui... talvez sejam outras ideias gulosas que se misturam na altura de vender o vinho... mas isso é assunto que não me diz respeito.

Aqui o que conta é apenas e só opinião relativa ao vinho, e que já foi bem melhor, ai isso já.

 
Powered By Blogger Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.