Copo de 3: Esporão Private Selection branco 2008

11 Setembro 2009

Esporão Private Selection branco 2008

Com a recente aquisição da Quinta dos Murças (Douro) por parte da Herdade do Esporão, assistimos num curto espaço de tempo a uma operação que quase podemos chamar de face-lifting, deste reputado produtor Alentejano, e em breve também Duriense. Certo é que a nova imagem, é uma das mais bem conseguidas de todo o panorama vínico nacional, uma imagem cuidada como sempre foi, mas ao mesmo tempo moderna e bastante apelativa.
Do aumento qualitativo que se tem vindo a verificar nos últimos anos ao nível dos vinhos Portugueses, tem vindo também a ter lugar uma reformulação na imagem/rótulos de muitos produtores. Até mesmo aqueles que nunca pensávamos que poderiam alguma vez mudar, não resistiram à tentação de se submeterem às tentações da "cirurgia plástica", quase que abdicando do seu perfil mais clássico e tradicional (o mesmo se pode falar em tanto caso acerca do perfil dos vinhos).
O resultado cabe a todos nós avaliar, certamente alguns gostam mais e outros menos, mas será sempre obrigatório reconhecer que nunca os nossos vinhos estiveram tão bem vestidos como nos tempos que correm e o exemplo que aqui coloco é prova disso mesmo, que nunca a arte esteve tão bem associada a uma garrafa de vinho.

Esporão Private Selection branco 2008
Castas: Semillon, Marsanne, Roussanne - Estágio: 6 meses "sur lie" com "batonnage " - 14 % Vol.

Tonalidade amarelo dourado de média intensidade.

Nariz com aroma de média intensidade, onde mostra desde o início notas tostadas com alguma baunilha, associadas com cheiros de frutas a mostrar qualidade (citrinos, pêssego, manga) a sentirem-se bem maduras, ligeiro toque melado, floral associado a sensação de ligeira tisana, ainda que morna, tal como se faz sentir o vinho.

Boca com entrada fresca e de boa amplitude/espacialidade, corpo a mostrar-se cheio/gordo com sensação de untuosidade, notas de tosta e fruta ao nível do encontrado na prova de nariz. Acidez limonada a compensar e equilibrar todo o conjunto que se mostra de forma harmonioso e bastante apetecível, com final de persistência mediana.

Ora cá estamos perante um vinho cujo seu lote se fossemos recuar uns anos atrás, muitos diriam impensável ou pouco provável em pleno Alentejo. Se perguntarem quais as diferenças para o Esporão Reserva 2008, direi que noto este vinho um pouco mais carregado tanto a nível de nariz como de boca, o Reserva é mais ligeiro, mais frescura e direi até mais alegre, enquanto este se mostra mais sério e entroncado. É difícil dizer qual gosto mais, ou qual dos dois o melhor, porque penso que há um momento certo para cada vinho, tal como para este Esporão Private Selection o momento em que se mostrou com uma Dourada no forno deu bem conta do recado. Certamente um dos melhores brancos do Alentejo, e o meio valor acima, revela o pouco a mais de "substância" que mostra em relação ao Reserva. 17

2 comentários:

Joel Carvalho disse...

Eu pensei que fosse impossivel existir um lote assim, com castas completamente internacionais, mas como sou um leigo nestas coisas é bom saber disto, estamos sempre a aprender.

Gostei do post, do vinho não sei, porque ainda não provei...

Abraço

Miguel Pereira disse...

É um grande vinho do Alentejo. A garrafa e imagem, é do melhor que tenho visto.

 
Powered By Blogger Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.