Copo de 3: Campolargo Pinot Noir 2008

26 Junho 2011

Campolargo Pinot Noir 2008

É o melhor exemplar de Pinot a ser feito em Portugal, pelo menos aquele que se prova e se fica a pensar nem que seja um bocadinho nas paragens da Borgonha... sim o vinho não tem aquele adocicado parvo da fruta madurona que encontramos por cá em alguns exemplares e que tiram a piada toda ao vinho, tem bons taninos a darem secura o que é bom, tem fruta fresca e que se faz sentir bem saudável o que também é bom, tem uma bela acidez na boca que lhe confere um bom porte gastronómico e com possibilidade de ficar-se pela garrafa e acima de tudo tem um preço do cacete. Isso mesmo, este vinho andou no Pingo Doce a custar menos de 10€, quando o anterior 2007 pediam por ele em garrafeira uns bons 20€... ora o que terá mudado ? Não faço a mínima ideia, talvez a vontade do produtor escoar rapidamente grande parte da produção fazendo a apresentação deste vinho no dito Pingo Doce, o consumidor como eu e outros tantos agradecemos, eu pelo menos comprei uma caixa e não me arrependi. Vejamos, o vinho em causa a única coisa pela que peca será o seu grau de álcool que bate nos 15% Vol. , não tem uma complexidade de arromba mas também é certo que com uns nacos de vitela a saírem da brasa o vinho conseguiu uma ligação perfeita, servido a temperatura correcta foi uma festa.
No nariz tem aquele toque de cereja e framboesa frescas com o vegetal em formato de saco de chá preto a imprimir uma secura vegetal tanto no nariz como na boca, algum mineral ao de leve com  a prova de boca a entrar em harmonia, com raça mas de corpo médio, fresco com taninos presentes no final da boca... e vai-se bebendo e falando e o vinho ganha algo mais de harmonia com algum arredondamento, ligeiro para não destoar o conjunto. Já provei Pinot genérico made na Borgonha (daqueles que podemos chamar de Barrete Borgonhês) que ficava envergonhado ao lado deste Campolargo Pinot Noir 2008... mesmo assim gostei mais do 2007.
16,5 - 91 pts   

3 comentários:

Sérgio Lopes disse...

João, em conversa com a Joana Campolargo, esta disse-me que o 2008 tem duas versões, o que diz só Campolargo e que é um pinot noir, com menos estágio / tratamento (que é este de 10€) e o outro que diz Pinot Noir (na frente) que é equivalente ao 2007 (o tal de 25€).

De qualquer das formas concordo ctg que está muito bem feito. Ee tb comprei uma caixa.

Sérgio Lopes disse...

Minha review aqui:

http://enofiloprincipiante.blogspot.com/2011/02/campolargo-pinot-noir-2008.html

João de Carvalho disse...

Estou completamente alheio a essas "confusões" arranjadas pelos produtores que em nada ajudam ou esclarecem o consumidor no acto da compra... este parece ser mais um desses exemplos, pois quem compra não sabe que há um vinho que nasce com um * no canto porque afinal na adega há um que não leva * e diz-se ser melhor.

Poderemos pensar que o lote é todo o mesmo só que um foi deixado estar em barrica enquanto o restante saiu mais cedo para o mercado...

De qualquer forma foi provado e comparado, gostei mais do outro, mas o perfil está lá e é quase quase o mesmo... o 2007 talvez melhor por ter um pouco mais de barrica, imagino eu. E ou o outro 2008 se mostra muito melhor ou arrisca-se a nem valer o preço... jogada arriscada verdade ?

 
Powered By Blogger Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.