Copo de 3: Lopez Heredia
Mostrar mensagens com a etiqueta Lopez Heredia. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Lopez Heredia. Mostrar todas as mensagens

20 Dezembro 2012

Viña Tondonia Reserva 2001

Mais um pequeno momento de luxo à mesa, o vinho é proveniente das Bodegas Lopez Heredia (Rioja), um clássico, um modelo do passado tornado presente. O ano da colheita foi considerado excelente pela entidade reguladora da Rioja, dormiu durante 6 anos e veio recentemente para o mercado a rondar os 20€ por garrafa. Não escondo o gozo tremendo que me dá poder comprar um tinto de 2001 sabendo que tem em pleno todos os seus atributos, que é feito em quantidade apreciável (290.000 garrafas) e cuja graduação se situa nos 12,5%Vol. Tudo isto apenas mostra que é no tempo que os grandes vinhos se mostram, é nesse mesmo tempo que esses vinhos precisam de ficar adormecidos, embora este quando colocado à disposição do consumidor ainda tenha larga vida pela frente... é assim a árdua vida de um grande vinho.

O vinho em causa vai buscar o nome à vinha que lhe dá origem, Tondonia, nos seus mais de 100ha onde o lote de que resulta é composto por Tempranillo (75%), Garnacho (15%), Graciano e Mazuelo (10%). Complexo, fresco, fruta vermelha (amora, framboesa, morango) madura em perfeita sintonia com a madeira por onde passou. Pelo meio finas ervas, toque mineral com especiaria fina, todo ele de fino recorte e bom de cheirar, muito preciso na forma como se apresenta. Dá aquela sensação de aconchego, elegante na boca, muita serenidade apesar de ter nervo e mostrar-se com bastante vivacidade na fruta, a frescura nunca o abandona, em final de grata memória. Sabe ao que cheira e cheira ao que sabe, pura classe numa experiência que se torna de imediato num amor à primeira prova. São vinhos muito especiais que todos os apreciadores deveriam beber pelo menos uma vez na vida. 95 pts

18 Dezembro 2012

Viña Tondonia Reserva Branco 1996

Antes de começar que se entenda que este Reserva 1996 é um puro Clássico, daqueles a sério e não apenas de nome, completamente imune a modas ou pressões de consumidores histéricos por beberem tudo quanto é novo e amantes de cheiro a borracha e shampoo barato. Claro que não é vinho para meninos, torna-se à partida complicado para muita gente entender que um vinho seja colocado no mercado passados 6 anos da sua colheita. É na sua essência e na essência de quem o faz, um vinho para gente que sabe ao que vai e sabe o que quer. Falar de Lopez Heredia (Rioja) é falar de um saber acumulado vai para mais de um século, começaram naqueles lados por volta do ano 1883, produzindo vinhos de características únicas, que seguem a tradição à risca e que conquistaram por direito próprio um lugar muito especial no panorama vínico mundial, tornando-se autênticos vinhos de culto. A produção deste Reserva Branco 1996 (Malvazia, Viura) ficou limitada a 20.000 unidades, preço a rondar os 20€ e digamos que interesse é o que não falta quando temos um branco como este no copo, um autêntico desafio e um despertar de sensações onde a fina complexidade própria de um grande vinho se deixa logo notar. A dizer que acima deste Reserva ainda vem o Gran Reserva que tem direito a 10 anos de estágio... uma autêntica provocação pois quando sai para o mercado já grande parte da vizinhança morreu de velha. 

E o que podemos esperar encontrar num branco como este ? Antes de tudo quero destacar a garrafa, transparente e a mostrar com orgulho o que leva lá dentro. Quanto ao vinho, uma frescura deliciosa para a idade, com um bouquet característico onde o bailado após algumas voltas no copo começa a despontar fruta madura com algumas notas de geleia fina (citrinos, pêssego, nectarina), aroma envolvente com óleo de noz, flores brancas, baunilha, alguma resina e ramo de cheiros em fundo. Muita subtileza, nada de excessos num perfil muito bem conduzido com uma intensidade moderada. Na boca uma bela presença, acidez que lhe garante energia suficiente no palato, filigrana entre componentes, muito detalhado, travo ligeiro a mel, toque de limão e uma envolvente sensação de untuosidade, flores brancas novamente e uma profundidade muito boa com final de boca de boa persistência. Um branco com classe, vinho fino, com alma e que ainda vai durar e durar... foi bebido juntamente com uma garoupa de nobre porte assada no forno com tudo aquilo a que dito exemplar tinha direito. 93pts
 
Powered By Blogger Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.